Faro do Gaúcho

gauchoO gaúcho chega em uma churrascaria em São Paulo, senta e, indignado, chama o garçom:
- Mas bah! Na minha terra não tem essa história de cardápio. A gente escolhe a carne cheirando a faca do assador.
O garçom (paulista) deu um sorriso irônico, mas como não queria perder o cliente o atendeu a caráter.
O garçom se dirigiu ao assador da carne, pegou sua faca que tinha acabado de cortar um cupim e levo-a ao gaúcho.
O gaúcho pegou a faca, colocou-a em frente de seu nariz e exclamou:
- Bah! Esse cupim está maravilhoso, me traz um pedaço.
O garçom, assustado, serviu o gaúcho e, logo após, buscou a faca utilizada para cortar a costela e deu para o gaúcho.
O mesmo exclamou:
- Bah! Essa costela está no ponto, pode trazer.
 O garçom, louco da vida com o gaúcho, buscou uma faca e pediu para a mulher:
- Teresa, passa a mão na perereca e depois esfregue-a nesta faca.
Dito e feito, o garçom pegou a faca e entregou para o gaúcho.
Ele colocou-a em frente de seu nariz, suspirou e disse:
- Mas bah! Como esse mundo é pequeno, tchê. A Teresa trabalha aqui?



3 comentários:

Fernandez 15 de maio de 2010 20:54  

Mas bah tchê! Ele também conhecia a Teresa? :-) rsrs
Muito boa.
Abçs.

Cecília Avenca 15 de maio de 2010 20:59  

hhahahhaha, essa Tereza naum é fácil.
Bjos

CCMaia 17 de maio de 2010 08:37  

Ai, as terezas. No final era isso q o Gaúcho + sentia falta.

Postar um comentário

© 2012 Todos os direitos reservados | Baixando na WEB | | Desenvolvido por - RL Design